Crítica | Vingadores: Guerra Infinita

Tudo isso começou com Homem de Ferro, 10 anos depois, já tinhamos um universo totalmente estabelecido e desenvolvido, pronto para qualquer coisa. E em 2008, quem garantia que um dia veríamos mais de 23 heróis juntos nas telonas? E enfim, este dia chegou. No dia 26 de Abril de 2018, Vingadores: Guerra Infinita estréia no cinema com total êxito. Um filme com diversas sensações, sentimentos, humor e ação, tudo na dose certa. E sem hesitar, Marvel surpreendeu todos nós, com sua ousadia e confiança. Sou fã da Marvel desde quando assisti Os Vingadores no cinema. E desde então, a espera e o hype por esse espetáculo vão aumentando cada vez mais, em milhões de pessoas.

Cada personagem tem seu próprio momento de brilhar, com cenas de acelerar o coração e ao mesmo tempo trazer toda uma atmosfera mágica com efeitos especiais magníficos e sequências de ação deveras emocionantes. Thanos é um vilão implacável, poderoso e cruel, mas com um ideal lógico e de certa forma sensível, a um mal ainda maior, sem dúvida o personagem principal deste filme. Um vilão com ótimas motivações, frases icônicas, grandes feitos e sem falar da atuação impecável de Josh Brolin, com certeza no mesmo nível de Killmonger, vilão de Pantera Negra. Os Irmãos Russos acertaram mais uma vez, com uma fotografia linda e belas cenas de ações (as melhores de todo o Universo Cinematográfico Marvel), conseguiram explorar muito bem todos os personagens no filme, o que foi um receio de muitos. É um filme que te traz diversas sensações (Assistam em IMAX, uma experiência única e maravilhosa), a Marvel conseguiu transformar 2 horas e 36 minutos em pouco tempo, tudo ocorre de forma rápida no filme e você nem consegue respirar, mas pra que respirar não é mesmo? Eu fiquei tremendo, tenso e arrepiado o filme inteiro, e confesso que chorei em alguns momentos.
Referente ao Homem-Aranha no filme, um personagem incrível mantendo muito do que foi apresentado em Guerra Civil, divertido e carismático e com toda a essência clássica do personagem. Com um visual espetacular do seu novo traje, rendendo tanto cenas de ação de pular da poltrona, quanto cenas de chorar de emoção.
Vingadores: Guerra Infinita beira a perfeição. Todo aspecto do filme merece aplausos, a equipe que trabalhou dia e noite renderizando os mínimos detalhes e imperfeições de Thanos é digna de todo o reconhecimento, a atuação dos atores, trilha sonora de Alan Silvestri, coreografia das cenas de ação, e um clímax completamente diferente de tudo que estamos acostumados, cena após cena de puro êxtase, cada arco de história tem sua individualidade porém são importantes entre si, todas convergindo em harmonia para o embate contra o Titã Louco e sua armada, tudo isso é excepcionalmente impecável.
Por fim, Vingadores: Guerra Infinita é angustiante e brilhante, assustador e divertido, dramático e cômico na dose certa. O estúdio criou uma aventura sombria e emocional, que com a mesma facilidade que faz os olhos brilharem de alegria, também os faz lacrimejar. Marvel Studios chegou para quebrar os corações e deixar queixos no chão com o seu melhor filme até então. Thanos finalmente chegou!

Assista nossos vídeos sobre o filme:

“Vingadores: Guerra Infinta” já está em cartaz nos cinemas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO